Palanque do Zé #84 - Deve haver limites para a imprensa?

Zé Renato 25/05/2020 08:50:00 705 visualizações

Muitas são as situações onde as pessoas se perguntam se deveria haver limites para a imprensa.

Eu, particularmente, acredito que eles devam ser dois: O da lei, em caso de abuso e o bom senso do jornalista. Só.

Explico melhor: Como todos que me conhecem sabem, sou um cara pró-armas. Acredito que somente uma boa pessoa armada, pode conter uma má pessoa armada.

E, não, eu não acho certo fazer como nos Estados Unidos, onde os caras vendem AR-15 no Walmart. Mas acredito que todos que tenham a ficha limpa, um psicológico condizente e um curso de tiro têm o direito de ter uma arma.

Dito isso, um dos meus canais prediletos do YouTube é o Projeto Policial, onde o Delegado da Polícia Civil, Instrutor de Tiro e Professor de Direito, Paulo Bilynskyj, ensina as pessoas a como manusear uma arma, se defender de ataques e etc.

Ocorre que na manhã da última quarta-feira, sua ex-namorada entrou em sua casa e - enquanto ele saia do banho - disparou seis vezes. Após, ela cometeu suicídio, conforme apontou a investigação preliminar da Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo.

Pois bem, não demorou muito para que o assunto fosse levado para as manchetes dos jornais, tendo em vista a fama do Delegado e que, por coincidência, tudo ocorreu no mesmo prédio onde reside o ex-Presidente Lula.

O que Lula tem a ver com o assunto? Absolutamente nada!

Mas bastou que o UOL soubesse que Paulo Bilynskyj era bolsonarista e pró-armas, para começar uma verdadeira campanha difamatória contra o Delegado.

Uma das matérias aponta que haviam seis armas no apartamento. Mas não dizia que eram todas registradas.

O mesmo texto ainda dizia que o caso poderia ser um feminicídio, pois seria improvável a Ex-namorada ter errado seis disparos, já que praticava tiro com frequência.

E, por fim, a cereja do bolo era que, para se matar, a Moça ainda teria dado um tiro em seu coração, ao invés da cabeça.

O que o repórter esqueceu de dizer (ou não soube dizer por desconhecimento do assunto), é que no curso de tiro a gente aprende que em situações de stress, cerca de 80% dos seus disparos não são precisos. E que acertar alvos em movimento é bem mais difícil do que acertar em alvos estáticos. Ou alguém aí acha que o Paulo Bilynskyj ficou parado esperando para ser alvejado? Fora que, apesar de não ter atingido pontos vitais, a Moça acertou o dedo, o ombro e o estômago do Delegado!

E, por fim, sobre o local que a Ex-namorada escolheu para se alvejar, tirando a própria vida, tem tudo a ver com a profissão dela, que era de modelo. A ciência explica que pessoas vaidosas não se suicidam de maneiras que prejudiquem a sua beleza, como por exemplo com um tiro na cabeça.

Para finalizar a barbaridade toda, o UOL aponta que o Delegado é amigo do Deputado Federal Eduardo Bolsonaro. O que ele tem a ver com o assunto? Tanto quanto o Lula. Ou seja, nada.

Sei que talvez você queira ler essa verdadeira aberração que o UOL produziu. Por isso, disponibilizo o link abaixo.

E sei que você pode se interessar por uma matéria séria e jornalisticamente responsável sobre o tema. O link também está abaixo.

Mas, para terminar o assunto, gostaria de dizer que isso não tem nada a ver com armas. Isso tem a ver com uma pessoa desequilibrada que - supostamente por ciúmes - acabou cometendo esse ato brutal.

Afinal, armas não matam pessoas. Pessoas matam pessoas.

Armas, assim como facas, machados, veículos, cordas, venenos e tudo o mais que existe, são meras ferramentas e, sua utilidade maligna ou benigna, será determinada pela pessoa que a manuseia.

 

--- -- ---

Matéria do UOL:

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2020/05/21/quem-e-paulo-bilynskyj.amp.htm

 

Matéria séria:

https://www.google.com/amp/s/g1.globo.com/google/amp/sp/sao-paulo/noticia/2020/05/20/casal-de-delegados-e-encontrado-baleado-em-apartamento-no-abc-paulista-mulher-morreu.ghtml

 

 

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@jornalabigornaavare.com.br