CNH no celular estreia no país; Goiás é o 1º a ter versão digital do documento

A Bigorna 10/10/2017 18:43:00 167 visualizações
# legenda: CNH Digital

Quem costuma esquecer a carteira nacional de habilitação poderá ter em breve uma versão digital do documento disponível no celular.

O novo modelo, chamado de CNH-e, foi lançado nesta terça-feira (10) pelo Ministério das Cidades. Na mesma data, ele passa a valer em Goiás -o primeiro Estado a contar com a versão eletrônica do documento para motoristas. Para os demais, o prazo estabelecido para que o modelo digital esteja disponível é 1º de fevereiro de 2018, de acordo com determinação do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

A data, porém, depende da organização dos Detrans, os órgãos estaduais de trânsito. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, diz que a expectativa é que o sistema digital esteja liberado mais cedo, até o fim do ano. Para ele, o documento deve facilitar o dia a dia dos motoristas. "É mais fácil esquecer a carteira de habilitação hoje do que o celular", compara.

Com a CNH digital, motoristas que esquecerem o documento em papel poderão apresentar a versão no celular sem que sofram uma multa por isso. Isso porque o documento terá o mesmo valor jurídico da versão impressa.

Além da habilitação para dirigir, o documento eletrônico também poderá servir para identificação, assim como já ocorre hoje. "Estamos de fato permitindo que a identificação do brasileiro possa ser feita por meio digital", afirma Araújo. A mudança, porém, não afetará a emissão do documento em papel, que continuará a valer. A adesão ao documento digital é opcional. Questionado, o ministério não informou o valor total investido para aplicação do modelo eletrônico, desenvolvido pela Serpro, empresa de tecnologia do governo. Segundo Araújo, o valor faz parte do orçamento da pasta.

Em Goiás, onde a versão digital já está valendo a partir desta terça-feira, quem quiser ter a nova CNH o deve ir até uma sede do Detran para fazer o pedido e, em seguida, baixar o aplicativo da CNH-e no Google Play ou App Store.

O modelo, no entanto, vale apenas para os motoristas que tiveram uma CNH com QR-Code, código bidimensional que fica na parte interna da carteira e que passou a constar nos documentos desde maio. Neste caso, há duas opções: ou solicitar uma segunda via ou usar um certificado digital, o qual dispensa a ida ao Detran. Segundo Elmer Vicenzi, diretor do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a vinculação ao QR-Code ocorre como fator de segurança, por ser um sistema criptografado de acesso às informações. O código também serve para assegurar a autenticidade do documento, o que é possível por meio de outro aplicativo, chamado Lince.

O novo sistema também vai permitir verificar a foto do documento, o que não ocorria até então, informa. O valor para obtenção da CNH-e digital deve variar conforme o Estado. Goiás, por exemplo, terá documento eletrônico gratuito para pedidos feitos até o fim deste ano.

Depois, a previsão é que seja cobrada uma taxa de R$ 10. O acesso à carteira no celular ocorrerá mediante informação do CPF e senha. A conexão com a internet é necessária apenas no primeiro acesso. Em seguida, o documento passa a estar disponível off-line.

Por enquanto, a versão digital vale apenas para que o motorista possa ter mais uma forma de acesso ao documento de habilitação. A previsão, no entanto, é que o motorista possa utilizar o aplicativo no futuro para verificar a pontuação de infrações cometidas e para ser avisado quando o documento estiver próximo de vencer.

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@abigorna.com.br