O Palhaço 12º Capítulo

A Bigorna 19/05/2018 11:37:00 600 visualizações
# legenda: 6º Episódio

“Olá vovó.”

 A velha senhora olhou àquilo com atenção e tentou balbuciar algo. Mas tudo foi em vão.

A viagem noturna por São Paulo, na maioria das vezes, entre um ponto e outro, mesmo distantes são mais rápidas e também fáceis de percorrer. A noite é algo sobrenatural. Há outras vidas, outros seres, àqueles que não vivem na luz para esplandecer na noite.

Quando a manhã surge, os ratos voltam para o esgoto.

 

Na delegacia, a entrada de Tonhão foi aplaudida pelos demais colegas. Rapidamente cumprimentou a todos com um sorriso no rosto.

Depois, foi beber um café, junto com Belmondo, que não o via há mais de 10 anos.

“Por onde andou seu velhaco”.

Os dois conversavam observados pelo delegado, que apesar de tudo, ainda não estava familiarizado com a forma do delegado aposentado.

“Pelo mundo. Aproveitando tudo antes que o percurso terreno termine”.

Ambos riram

“Só soube dos detalhes deste tal de Palhaço depois que sua amiga me ligou, na noite em que você ficou sob custódia”.

Tonhão não acreditava naquilo que ouvira. Como Débora sabia de tudo de sua vida. Àquilo deixou-o intrigado.

Os dois delegados, pouco a pouco se familiarizaram. Belmondo relatava toda sua carreira ao delegado novato, sempre ao lado de Tonhão, seu investigador-parceiro.

“Caro colega, este cara aqui na sua frente, já foi um dos melhores tiras com quem trabalhei, e pode guardar uma coisa na sua cabeça, menino, ele não mente.”

Aos poucos os dois delegados entenderam as explicações que até na noite anterior não tinha liames temporais. Pouco tempo depois, outros dois agentes entravam na pequena sala de café. Eram Federais. Sentaram-se. Conheciam Belmondo e o ouviam atentamente.

A porta da sala de café bateu.

Era Débora.

“Olá papai. Chegou a tempo”. -disse Débora indo ao encontro de Belmondo.

 

 

 

 

 

 

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@abigorna.com.br