• 2040 Jornal A Bigorna 25/02/2021 10:00:00

    Geral

    O beneficiário da Unimed Avaré que utiliza o Pronto Atendimento na Santa Casa de Misericórdia da cidade passou a contar com um dos métodos de triagem mais eficazes do mundo. Conhecido como Protocolo de Manchester, esse sistema define a ordem de atendimento médico de acordo com a gravidade do paciente. Isso significa que quanto mais grave for o quadro, mais rápido será o atendimento.

    Criado em 1997 na cidade de Manchester, na Inglaterra, o método é aplicado em instituições de saúde de vários países do mundo, com o objetivo de melhorar e agilizar o atendimento ao dar prioridade aos casos mais graves.

    O médico Paulo Massud, presidente da Unimed Avaré, afirmou que a adoção de uma metodologia de classificação de risco, que prioriza o atendimento nas unidades de urgência e emergência, garante mais eficiência ao tratamento e menos riscos de transtornos e erros médicos. 

    Como funciona

    Através do Protocolo de Machester, é possível fazer uma triagem de classificação de risco, que determina a gravidade dos casos por meio de cores. Ao dar entrada no PA da Unimed, o paciente é atendido por um profissional de enfermagem, que utiliza um equipamento especial para verificar os sinais vitais (como temperatura, saturação, batimentos cardíacos e pressão arterial).

    Com base nestas informações e em outros detalhes obtidos com o paciente (como sintomas, por exemplo), o profissional responsável define a classificação de risco daquele caso, considerando o seguinte:

     

    Vermelho – Emergência – Paciente em estado gravíssimo e com risco de morte, que precisa de atendimento imediato, como casos de problemas respiratórios, crises de convulsão, trauma cranioencefálico, parada cardiorrespiratório, entre outros.

    Laranja – Muito Urgente – Casos com risco significativo de morte, como arritmia cardíaca sem apresentação de sinais de instabilidade, cefaleia intensa com rápida progressão, dores severas, etc.

    Amarelo – Urgente – Gravidade moderada, mas sem riscos imediatos, como casos de desmaios, dor moderada, vômito intenso, crises de pânico, picos de hipertensão, entre outros.

    Verde – Pouco Urgente – Paciente menos grave, apresentando dores leves, torcicolo, enxaqueca, hemorragia controlada, etc.

    Azul – Não Urgente – Representa a classificação mais simples para casos de pacientes que podem aguardar atendimento ou ser encaminhado para outra unidade de saúde, abrangendo casos de dores crônicas, troca de sonda, aplicação de medicação com receita, entre outros.

     

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também