• Santa Casa de Taquarituba está com  leitos lotados

    Saúde Pública
    918 Jornal A Bigorna 02/03/2021 08:10:00

    Com 100% de ocupação nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva e 180% na enfermaria, a Santa Casa de Taquarituba (SP) está passando por um colapso na saúde por conta do avanço da Covid-19. Para o presidente da unidade, Mauro Sergio da Silva, é preciso conscientização dos moradores, ainda mais com a falta de vagas na cidade.

    “Pedimos à população mais conscientização porque o nosso medo é chegarem pacientes da cidade ou região e a gente não ter onde colocar. Em caso de UTI, já não temos mesmo”, explica.

    Segundo ele, são dez leitos disponibilizados para internação em UTI, sendo que todos foram ocupados. Além disso, municípios vizinhos têm procurado a Santa Casa para transferência de pacientes com a doença, contudo, não há mais vagas.

    De acordo com Mauro Sergio, por enquanto, ainda não há falta de oxigênio, no entanto, se a demanda aumentar, a unidade de saúde corre esse risco.

    Taquarituba tem pouco mais de 23 mil habitantes e registrou desde o início da pandemia 1.195 casos positivos de Covid-19, com 14 mortes por coronavírus.

    Ainda de acordo com a prefeitura, para evitar o colapso no sistema de saúde, também foram necessárias outras medidas, como a suspensão das aulas presenciais a partir desta segunda-feira (1º), até o dia 14 de março.

    Profissionais de assistência social passam a atender apenas por telefone e a prefeitura também estuda a possibilidade de reduzir o horário de atendimento ao público.

    A prefeitura também alerta que, além da imunização por meio das doses das vacinas e da espera por novos lotes pra continuar o cronograma dos grupos prioritários, é fundamental que os moradores e visitantes sigam rigorosamente as regras sanitárias e as determinações do plano de flexibilização.No sábado, a unidade precisou improvisar uma capela da unidade para conseguir mais espaço para os pacientes que precisarem ser internados.

    De acordo com a prefeitura, responsável pelo hospital, além da capela, a medida emergencial também transformou outras alas da unidade em enfermarias improvisadas para o combate à Covid-19.(Do G-1)

     

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também