Unidades prisionais flagram drogas e celulares escondidos com visitantes

A Bigorna 07/01/2019 22:00:00 415 visualizações
# legenda: Flagrantes

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último final de semana (dias 5 e 6), agentes de segurança flagraram visitantes com drogas, predominantemente maconha, além de um aparelho celular sem o chip. Em todos os casos, os entorpecentes ou material apreendido estavam escondidos no interior de seus corpos. Uma das visitantes, flagrada com maconha na vagina durante procedimento de revista no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru, apresentou sinais de hemorragia e precisou ser encaminhada para o pronto-socorro da cidade.

A Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência e tomar medidas cabíveis em todos os flagrantes. Também foi aberto procedimento para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais no âmbito das unidades prisionais.

Vale destacar que, mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

Penitenciária 'Valdic Junio Alves Primo' de Avanhandava

No sábado (5), por volta das 9h30, uma mulher foi flagrada com objeto suspeito na região abdominal ao passar pelo escâner corporal da Penitenciária "Valdic Junio Alves Primo" de Avanhandava.

Indagada, a visitante confessou que havia maconha introduzida em seu ânus e concordou em entregar o entorpecente, pesando 126 gramas e enrolado em fita adesiva, para uma funcionária feminina em sala reservada.

A visitante relatou que recebeu a droga em sua casa de uma mulher que não conhece e que tentou entrar com o entorpecente na unidade a pedido de seu filho, para quem faria a visita no presídio.

Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru

Uma mulher foi flagrada com objeto suspeito em seu corpo quando era submetida ao escâner corporal do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru, no domingo (6), por volta das 11h. Ela apresentou indícios de hemorragia e precisou de intervenção médica.

Ao ser indagada por agentes de segurança, a visitante confessou que carregava uma porção de maconha em sua vagina. Por conta dos sinais de sangramento, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e levou a mulher até o Pronto-Socorro Central (PSC), sob escolta da Polícia Militar (PM). 

Após ser medicada, ela foi encaminhada até o Plantão Policial e presa em flagrante. A droga contabilizou peso total de 176,8 gramas.

Penitenciária 'Luiz Gonzaga Vieira' (P II) de Pirajuí

Uma mulher foi flagrada, neste domingo (6), tentando entrar na Penitenciária "Luiz Gonzaga Vieira" (P II) de Pirajuí com um miniaparelho celular escondido em sua vagina. Ela, que visitaria o seu amásio na unidade prisional, foi descoberta ao passar pelo escâner corporal, por volta das 9h20.

Ao ser questionada, a visitante confessou que portava o aparelho sem chip e concordou em retirá-lo de sua genitália, o que foi feito na companhia de uma agente feminina, em sala reservada.

Penitenciária de Ribeirão Preto

No domingo (6), por volta das 9h, uma mulher passava por revista pelo "Body Scanner" na Penitenciária de Ribeirão Preto, quando a imagem atestou positivo para presença de objeto na região do quadril.

Ela foi acompanhada por agentes femininas até uma sala reservada, onde retirou de seu ânus, espontaneamente, um invólucro embalado em fita adesiva preta contendo substância esverdeada semelhante a maconha.

Em todos os casos, o Plantão Policial foi acionado para registrar boletim de ocorrência. As unidades também instauraram Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os entorpecentes.

A SAP informa que pessoas flagradas tentando entrar com objetos ilícitos em presídios são automaticamente suspensas do rol de visitas.

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@abigorna.com.br